Imagem de centro background

Cajueiro japonês

Nome Científico: Myrsine coriácea (Sw.) R. Br.


A Nomes comuns: Uva-do-japão, Banana-do-japão, Bananinha-do-japão, Caju-do-japão, Caju-japonês, Cajueiro-japonês, Chico-magro, Gomari, Macaquinho, Mata-fome, Passa-do-japão, Passa-japonesa, Pau-doce, Pé-de-galinha, Tripa-de-galinha, Uva-da-china, Uva-japão, Uva-japonesa, Uva-paraguaia (Carvalho, 2003).


Dados

Descrição


O cajueiro japonês é uma árvore de porte médio, muito utilizada na arborização urbana e pode atingir cerca de 25 metros de altura. Sua copa é aberta, de formato globoso a oval. O caule apresenta rápido crescimento e pequeno diâmetro. Sua casca é escura, de textura lisa a levemente fissurada. As folhas são ovais, verdes, brilhantes, de disposição alterna e caem no outono e inverno.

As flores são pequenas, hermafroditas, perfumadas, branco-esverdeadas e atraem muitas abelhas. Os frutos são cápsulas secas, marrons, sustentadas por pedúnculos carnosos, doces e de cor castanha. Cada fruto contém de 2 a 4 sementes amarronzadas.

Os frutos da uva-do-japão têm sabor aprazível, mas devem ser colhidos maduros. Quando verdes, têm sabor adstringente e quando passados, fermentam e ficam com gosto alcoólico. Eles podem ser consumidos in natura ou na forma de geléias. É uma árvore apropriada para o paisagismo urbano, em estacionamentos, rodovias, praças e parques. Devido ao seu tamanho um pouco avantajado, a uva-do-japão não é indicada para arborização de calçadas sob fiação elétrica.


Taxonomia


Família:Rhamnaceae

Espécie: Hovenia inaequalis, Thunb;


Áreas de ocorrência


Natural da China, Coréia e Japão.


Produtos e Utilizações

Cultivo


Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia-sombra, em solo fértil, bem drenável e leve, com regas regulares no primeiro ano após o plantio. Não tolera encharcamento ou inundações. Multiplica-se por sementes e estacas. As sementes podem ser escarificadas para quebrar a dormência. A frutificação inicia-se de 3 a 4 anos após o plantio. A dispersão das sementes é zoocórica (por animais).


Outros usos


Sua madeira é moderadamente pesada, apresenta alburno amarelo e cerne amarelo a castanho-escuro ou vermelho; brilho opaco a mediano, sem cheiro; textura fina a homogênea. É resistente, mediamente tenaz e elástica, apresenta pouca durabilidade quando em contato com o solo e boa trabalhabilidade, dando superfícies lisas e brilhantes. Suas características mecânicas são similares as do louro-pardo. A madeira pode ser empregada em obras de marcenaria e carpintaria, também para vigas, caibros, forros e assoalho. Para lenha é considerada de boa qualidade, queimando mesmo que verde.


CARVALHO, Paulo Ernani Ramalho. ECOLOGIA, SILVICULTURA E USOS DA UVA-DO-JAPÃO - acesso a 25 de Março

HOUAISS, Antônio; Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa; Lisboa; Temas e Debates; 2005